Restaurante Fialho

Adoro o Alentejo e a sua comida!


Sempre que passo por Évora tenho que me deslocar à Travessa dos Mascarenhas nº 16, ou seja, ao Restaurante Fialho.

O Restaurante Fialho começou por ser uma tasca, fundada por Manuel Fialho em 1948, com a colaboração dos seus filhos, Amor, Gabriel e Manuel. 
No inicio dos anos 50 começou a servir petiscos e alguns pratos de comida tradicional alentejana, de confeção simples mas cuidada e, dispondo de uma já razoável lista de vinhos.
Na década de 60 passou a ser Casa de Pasto, servindo numa base mensal alguns comensais deslocados em Évora e na década de 70 esmerou-se no empenho de alargar e melhorar a qualidade da oferta, através da recolha de pratos tradicionais da região.
A década de 80 marcou uma nova fase de grande prestígio na vida do restaurante, com honrosas presenças no exterior, tendo sido reconhecido o trabalho feito em prol da defesa e conservação da Cozinha Regional Alentejana.

O meu sogro, algarvio de gema, nos seus tempos áureos da juventude, deslocava-se com os seus colegas propositadamente a Évora, para se deliciar com as iguarias deste mesmo restaurante alentejano.

Como filho de peixe sabe nadar, o filho mais velho do meu sogro, ou seja, o meu marido também é um grande apreciador de boa comida e também é capaz de fazer uma viagem propositada para se deliciar

Numa das nossas viagens e em conversa com o Sr. Amor Fialho, decidi deixar aqui a minha experiência gastronómica e partilhá-la com os meus leitores.


Iniciámos esta deliciosa refeição com uns pimentos padron temperadas com um belo azeite alentejano.


Claro que não podia faltar o belo do presunto alentejano, uma das iguarias que nunca pode faltar na mesa do meu marido.


Uma salada de polvo, que estava divinal, muito bem temperada com alho, azeite, vinagre e salsa.


Como pratos principais, optámos por um cação de coentrada, que eu nunca tinha comido... e que estava soberbo...


... e por umas costeletas de borrego grelhadas, acompanhadas por umas migas de espargos.


Eu considero-me uma boa degustadora de doces e, como tal adoro os alentejanos (antigamente, considerava os doces a melhor parte da refeição).
Uma bela encharcada de Mourão, fresquinha, para cortar um pouco o doce... estava divinal.


Na escolha do vinho, o meu marido deixou-me escolher e acho que me sai bem na escolha, um vinho regional alentejano - Tapada de Coelheiros Tinto 2009.


Se gostaram das iguarias que partilhei, convido-vos a visitarem o Restaurante Fialho, a desfrutarem de uma bela refeição, acompanhada da simpatia e amabilidade de todos os funcionários.

4 comentários:

  1. Como é bom entrar no blogger e dar de caras com um post sobre o melhor restaurante da minha cidade :)
    Acho que se não vivesse em Évora também não me importaria nada de fazer uma longa viagem só para poder degustar estas maravilhas! É sem dúvida o restaurante que melhor representa a gastronomia alentejana.

    http://miascuisinemf.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria,
      Obrigada pelas tuas bonitas palavras e espero que tenha demonstrado aqui uma bela parte das maravilhas alentejanas.
      Bjs

      Eliminar
  2. Pelas fotos o lugar deve ser muito acolhedor, os pratos então são de dar água na boca!
    Quem sabe um dia eu conheça!!!
    Bjuss!!!

    ResponderEliminar