Bolo de courgete, cenoura e canela


Este fim de semana foi especial, comemorei o aniversário de casamento e iniciei as férias. Esta é uma época  que eu adoro, pois o mês de junho traz muitas recordações e muitas lembranças boas.
Mesmo de férias, vou tentar manter a minha palavra e trazer receitinhas boas e saborosas aqui no meu cantinho.
Boa semana com um bolinho muito saboroso e muito húmido!!!

Luto!!!

Eu sei que este blog é de gastronomia mas, atendendo ao que se passou, não consigo deixar passar em branco esta tragédia.
"Meu Deus" o que se passou? Porquê? Porquê?
Ficaram para sempre por responder...
Não consigo imaginar o verdadeiro inferno que se viveu nestes dias em Pedrogão Grande e arredores e, nem quero sequer imaginar
Um fenómeno da natureza, ou não?
Uma falha humana, ou não?
Julgo que têm que ser apuradas as causas e punir quem tem que ser punido. Não se tratou apenas de floresta e bens queimados, foram muitas vidas humanas e cada uma delas não tem sequer preço. Isto tem que ser punido e responsabilizado. 
A tristeza, a mágoa e a dor transportada na cara das vítimas vivas, dos amigos e dos familiares, mais tarde se transformará numa perda tão grande e tão profunda que me leva a pensar onde estas pessoas vão buscar forças para recomeçar.
As imagens chocam qualquer pessoa e eu desejo sinceramente que a força e a paz esteja com elas e que as vítimas descansem em paz.
Com a tristeza no coração, aqui deixo a minha sincera homenagem.

Tarte de romanesco e camarão


Olá, olá, olá... estou de volta!!! Sei que tenho andado muitoooooooooooo desaparecida mas, a vida de "casada" é assim mesmo... LOL
Entre casa, compras, trabalho, caminhadas e "other things", chego à noite "super" cansada, e não consigo sequer ligar o PC, para escrever no blog. Sei que tenho falhado mas, vou tentar ser mais proativa e mais respeitadora pelos meus leitores.

Massa com atum gratinada

 

Quem me conhece sabe que eu adoro massas, seja de que maneira for... E a prova é que numa semana faço duas publicações seguidas de pratos de massa (e bem parecidos... LOL).
Esta é uma receita bem económica, que serve para aproveitamentos e que toda a família vai adorar!
Esta é a minha participação para o grupo "Dia Um... Na Cozinha!" do mês de junho.


Ingredientes
150g de massa Rigatoni Barilla
sal marinho Marnoto by Necton q.b.
3 latas de atum, ao natural
1 cebola
2 dentes de alho
1 tomate
1 fio de azeite
queijo parmesão ralado q.b.
salsa picada q.b.


Preparação
Coza a massa al dente em água abundante temperada com sal. Ret ire e deixe escorrer.
Descasque a cebola e o alho e pique finamente. Num tacho, coloque o fio de azeite, a cebola e os alhos e deixe alourar. Junte o tomate, sem pele e sem sementes, cortado em pedaços pequenos. Acrescente o atum escorrido e deixe cozinhar. Adicione a massa rigatoni e envolva tudo. 
Junte a salsa picada, envolvendo.
Verta o preparado para um pirex e cubra com o queijo parmesão. Leve ao forno a gratinar.


Tempo de preparação: 30 minutos
Quantidade: 4 pessoas
Custo: económico
Grau de dificuldade: fácil (*)
Vegetariano: Não
Para crianças: Sim 
Ingrediente principal: Massa

Gratinado de massa com jardineira de vaca


Há 6 meses em Leiria e, afinal habituei-me melhor do que estava à espera!!!
É bem certo que o corpo e a mente se habituam a tudo, somos mesmo moldáveis.
Leiria tem encanto e, certamente os tempos e os costumes estão a mudar e a "gentes" a viver e a saber viver. Visitem Leiria e desfrutem desta cidade à beira rio!
Com um prato bem confortável, desejo uma boa semana!

Favas

A fava é o fruto da faveira, uma vagem que aparece no mercado, de tamanho variável, revestida interiormente de pêlo branco e macio e encerrando as sementes - as favas. 
Come-se principalmente fresca e também seca, como aperitivo depois de frita. A fava fresca é muito nutritiva, pois contém um elevado teor de proteínas, alguns lípidos, sais minerais de cálcio, ferro, cobre, iodo, potássio e fósforo e ainda vitaminas e fibras.
Devem-se escolher as favas pequenas cuja casca se apresente verde-clara e sem manchas. As melhores são do inicio da primavera. Têm uma estação curta, mas hoje podem encontrar-se congeladas, de boa qualidade, durante todo o ano. Conte 200g por pessoa (cerca de 1kg com casca).
Descascadas, tirando o hilo preto ou branco, devem cozinhar-se imediatamente para evitar que o tegumento (pele) endureça. Se preferir, pode retirar-se o tegumento. Para congelar, devem, depois de descascadas, escaldadas e passadas por água fria corrente.
Muito frescas e pequenas podem comer-se com a casca. Entre nós usam-se em sopas e guisados, geralmente com enchidos. Quando são muito pequenas, descascadas e sem o tegumento, são deliciosas cruas temperadas com flor de sal.
Emparceira bem com o coentro, mas a segurelha é o seu melhor aliado no que se refere à digestão.

Nota: Ver receitas com favas (aqui)

Sopa de Cação [Alentejo]


Maio, mês de Maria e, agora de Constança. Uma nova vida entrou na família (não no dia 5) no dia 13 de maio, dia cheio de emoções fortes neste Centenário das Aparições de Fátima, Canonização dos Pastorinhos, Vinda do Papa Francisco a Portugal, 1.º lugar no festival da Eurovisão e, festejos do Benfica na Taça da Liga, como tetracampeão.
Nada melhor que uma boa refeição, nem portuguesa, para comemorar tanta maravilha.