Cenoura

A sua origem situa-se no Afeganistão, onde ainda cresce espontaneamente, embora o seu aspeto seja um pouco diferente do que se conhece como "normal".
Foram necessários séculos para que, este legume deixasse de ser conotado como alimento dos pobres e sem interesse e passa-se a ser considerado de grande importância. 
Existem muitas variedades de cenouras e muitas cores; são ricas em pró-vitamina A (caroteno), é boa para a pele e para a acuidade visual e, talvez pelo sabor doce, é um alimento de eleição dos bebés.
Deve-se comprar com a folhagem fresca e rejeitar as enrugadas, flácidas e com manchas. As melhores são as do inicio da primavera, mais finas e menos fibrosas. As cenouras podem ser conservadas durante alguns dias no frigorífico, devidamente acondicionadas; podem ser congeladas, inteiras ou em rodelas, depois de branqueadas (ou escaldadas). 
É muito vasta: crua, ralada em salada e temperada com uma vinagreta; cozida em água ou em vapor, em sopas, estufada, guisada, em compotas, bolos, entre outros cozinhados. Quando a rama for bem fresca, pode ser utilizada como hortaliça em sopas e guisados.

Nota: Ver receitas com cenoura (aqui)

1 comentário:

  1. No fim de semana apanhei um ramo enorme de cenouras das amarelas. O Ramo era enorme, as cenouras não o são muito, mas são deliciosas.
    Pinta

    ResponderEliminar